Síntese

Notícias

Postado dia 13/02/2016

Irapuã uma a paixão à primeira vista.



Quem conhece Irapuã pessoalmente se apaixona. É inevitável. É uma espécie de amor à primeira vista. Pequena, como a grande maioria das cidades brasileiras, tem beleza natural, charme, cultura por todo canto, cidadania, educação de Primeiro Mundo, gente simples e bonita.

Se você não teve oportunidade de se apaixonar por Irapuã, por não conhecê-la pessoalmente, embarque nesta viagem virtual. É o primeiro passo para um namoro que pode virar um caso sério de amor por uma das cidades mais gostosas do interior paulista.



População e Domicílios - Censo 2010 


População Total – 7.774 habitantes - estimativa 2015

Pessoas residentes - 10 anos ou mais de idade - sem instrução e ensino fundamental incompleto -2.388habitantes.

Gentílico: Irapuense


Serviços de Saúde 2016

Estabelecimentos de saúde – 2


Ensino 2015

Matrícula - Ensino Pré-escolar - 2015 - 198 alunos

Matrícula - Ensino fundamental – 2015 – 882 alunos

Matrícula - Ensino médio – 2015 – 294 alunos

Docentes - Ensino Fundamental -59 docentes

Docentes - Ensino Médio- 28 docentes


Representação Política 2016

Eleição Municipal - Partido do candidato eleito – 40 partidos

Eleição Municipal - Número de eleitores 5.643
 


Instituições Financeiras 2014

Agências bancárias – 1 agência


Finanças Públicas 2014

Valor do Fundo de Participação dos Municípios - R$6.605,00

Valor do Imposto Territorial Rural - R$125.000,00


Base Territorial

Área da unidade territorial 257,612 Km²

Densidade demográfica (hab/Km²) 28,21



Origem dos dados: IBGE

 

 
Feriados Municipais

-Sexta Feira da Paixão

-16 de julho - Dia da Padroeira - Nossa Senhora do Carmo

-01 de novembro - Dia de Todos os Santos

-30 de novembro - Dia de Santo André - Padroeiro da Sede Municipal
 
 
Imprensa

Jornal - A Voz do Povo

Jornal - Folha da Região
 
População

Irapuã tem uma população estimada de 7.013 habitantes (IBGE – 01/07/2005). A população rural está concentrada em 18 bairros que são: Mineiros, Palmital, Barra Mansa, Cedrinho, Cervinho, Cachoeira, Cachoeirinha, Capim Fino, Cubatão, Grota, Três Barras, Japecanga, Figueira, Formosa, Barreirinho, Barreiro, Bom Sucesso e Barro Preto.
 
 
População tem alegria de viver

A alegria é outra peculiaridade do povo de Irapuã. Herdada, com certeza, dos imigrantes de italianos, cujos descendentes correspondem a 60% da população do município. Com seus antepassados, que comemoravam o fim de cada colheita e da construção de casas em sistema de mutirão com ruidosas festas, animadas pelas sanfonas e regadas a vinho, sobre a luz de lampiões, os moradores de Irapuã são festeiros e alegres. Ao contrário da maioria dos habitantes de outras cidades, eles não se recolhem a noite para assistir televisão. As pessoas saem às ruas, vão à praça e agitam a vida noturna da cidade.

Uma cidade que não tem mendigos pelas ruas, é limpa, bem cuidada e movimentada. Isso não quer dizer que Irapuã não tenha moradores menos favorecidos, que necessitam de apoio. Na verdade, eles existem mas não precisam se expor, já que são amparados pelos programas sociais da prefeitura e por movimentos sociais e religiosos.

Irapua é assim, uma grande família!
 
ECONOMIA NO CAMPO E NA CIDADE – CONSTRUINDO NOVOS RUMOS



“Em 1926 foi iniciada a plantação de café em larga escala, de acordo com critérios altamente racionais. Pioneiro na plantação de café, o senhor Amadeu Bouzza, em 1927, já possuía cerca de 280.000 pés plantados em sua fazenda”

(EXPO NACIONAL DOS MUNICÍPIOS - Composto e Impresso na Companhia Lithográphica Ypiranga, São Paulo, Dezembro 1974).

Fonte: Casa da Agricultura de Irapuã

Desde então a economia de Irapuã tem buscado novas alternativas mudando completamente seu perfil nos últimos anos. O Município que no passado recebeu seus primeiros habitantes com a finalidade única de cultivar a terra, ganhou impulso com a implantação dos cafezais, e dos laranjais, além das plantações temporárias.

Observamos nos registros realizados pela Casa da Agricultura as variações de cultivo e produção conforme quadro abaixo e destacamos algumas conforme:

A produção de Café que em 1990 foi da ordem de 1.200.000 sacas, em 2006 não chegou a 2.000 sacas

O cultivo de Laranja que em 1990 possuía 2.500.000 pés chegou em 2002 com 3.125.000, vem perdendo espaço reduzindo a área de cultivo possuindo hoje apenas 950.000 pés em produção.

Já o cultivo do Limão vem ganhando espaço, em 1990 possuíamos 50.000 pés e contamos hoje com 255.000 pés em produção, e mais de 50.000 deve entrar em produção no próximo ano. O Estado de São Paulo é o maior produtor, e exportador de limão (lima ácida tahiti), sendo que Irapuã e municípios vizinhos colaboram com aproximadamente 80% destes números.

A produção do Coágulo extraído da Seringueira, em 1990 não possui registro em função da inexpressividade, já em 2006 destacamos a existência de 157.500 pés em produção com produção de 945.000 kg de Coágulo.

A Cana de Açúcar em 1990 produzia 48.000 toneladas, hoje em franca expansão devido a implantação de várias usinas de beneficiamento de açúcar e álcool, apresenta a produção de 350.000 toneladas, ocupando uma área de 5.000 há.

A produção de Leite também não havia destaque e registros em 1990 hoje é uma atividade em crescimento principalmente nas pequenas propriedades, devido ao apoio da Casa da Agricultura em parceira com a EMBRAPA e a Prefeitura Municipal, através do Programa de Viabilidade da Pecuária Leiteira para a Agricultura Familiar.

Irapuã conta hoje com 486 propriedades rurais de pequena a grande, sendo que 80% das propriedades são pequenas e médias.

Dentro desta busca de novas alternativas o parque industrial de Irapuã tem crescido e diversificado, empregando hoje aproximadamente 500 empregados nas mais diversas empresas, onde algumas destacamos abaixo.



Edmilson Galoro Cipriano ME

Helbens da Silva Prates – ME Empório de carnes

Indústria e Comércio de Roupas Irapuã Ltda

Rozimara Figueiredo Zanom - ME

Supra Citrus Comércio e Exportação de Lima-Ácida